Wladimir apresenta projeto de restauração do Arquivo Público de Campos na Alerj

O prefeito Wladimir Garotinho, o deputado estadual Bruno Dauaire e o reitor da Uenf, Raul Palacio, foram recebidos pelo presidente da Alerj, André Ceciliano - Foto: Assessoria/Alerj

Principal equipamento cultural de Campos, o Arquivo Público Municipal Waldir Pinto de Carvalho, instalado no Solar do Colégio, na Baixada Campista, foi tema do encontro do prefeito Wladimir Garotinho com o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano, nesta quarta-feira (10). Wladimir apresentou as plantas e a planilha de custo orçamentário do projeto de restauração do prédio histórico do século XVII. Participaram da reunião o deputado estadual Bruno Dauaire e o reitor da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), Raul Palacio.

“O presidente reafirmou o compromisso de direcionar os R$ 20 milhões da sobra do duodécimo da Alerj para a Uenf executar o projeto. O objetivo é repassar integralmente os recursos ainda este ano ou, caso não seja possível, 50% até o final de dezembro e 50% no ano que vem. Os recursos são para a restauração do prédio e também para restauração do acervo e digitalização dos documentos. O Arquivo Público, que hoje é considerado o equipamento histórico-cultural mais importante do interior do estado e o quinto em importância do Brasil, com o investimento se tornará o melhor e mais bem equipado da América Latina”, adiantou o prefeito de Campos.

Wladimir solicitou o apoio da Alerj no último dia 29, durante a apresentação do Fundo Soberano dos Royalties do Petróleo, na Uenf. Hoje, na Alerj, Ceciliano confirmou o investimento que chegou a anunciar na apresentação em Campos. Os recursos serão repassados diretamente à Uenf, que acompanhará a execução do projeto feito em parceria com a Sociedade Artística Brasileira (Sabra) e que já está sob análise do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Para a coordenadora do Arquivo Público, Rafaela Machado, a restauração é um passo imprescindível para a consolidação de um trabalho que vem sendo realizado há 20 anos e que colocará o equipamento entre as melhores instituições de gestão documental municipal do país. “O apoio da Alerj e da Uenf neste processo é fundamental para que este projeto se concretize e ainda demonstra o reconhecimento da importância que o Arquivo e o Solar possuem. Destaco aqui a sensibilidade e preocupação do prefeito Wladimir na condução do processo e no entendimento da necessidade de investimento na reestruturação do espaço”.

A presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Auxiliadora Freitas, também destacou a importância da obra. “É uma obra de extrema importância, que promoverá o restauro do prédio histórico e cultural e a digitalização do acervo que é de uma riqueza tão grande que atende pesquisadores e historiadores de outros estados e até países. Além disso, será feita a modernização do Arquivo com a inserção de novas tecnologias. Agradecemos ao presidente da Alerj pela parceria e parabenizamos o prefeito por um feito tão significativo para a cultura de Campos”.

História – Localizado na Rodovia Sérgio Vianna Barroso, em Tócos, na Baixada Campista, o Solar do Colégio foi construído pelos Jesuítas, no século XVII, sendo, na atualidade, o prédio mais antigo de Campos tombado pelo Iphan. Há 20 anos, a Prefeitura de Campos decidiu utilizar o solar, pertencente ao Governo do Estado, para a instalação do Arquivo Público Municipal, por meio de parceria com a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), supervisionada pelo Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro (APERJ). O equipamento é integrado ao Conselho Nacional de Arquivos (Conarq).

Fonte: SubCom/PMCG

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email