Resumo das Olimpíadas: triunfos das mulheres no vôlei e no futebol

Depois das medalhas de Ítalo Ferreira no surfe e Fernando Scheffer na natação de madrugada, as emoções das Olimpíadas continuaram na manhã desta terça-feira no Brasil. As mulheres do futebol passaram pela Zâmbia e estão classificadas para as quartas de final, quando encaram o Canadá. No vôlei feminino, vitória mais suada que o esperado contra a República Dominicana.

Na natação, na vela e no tênis de mesa, os brasileiros avançam nas fases classificatórias e são esperança de medalha ainda esta noite e nos próximos dias. Na ginástica, Simone Biles foi retirada da competição por equipes antes do fim e os Estados Unidos ficaram com a prata, atrás do Comitê Olímpico Russo. Confira tudo que rolou em Tóquio.

Marta e companhia conhecem adversárias nas quartas

Com muitas reservas em campo, a seleção brasileira feminina venceu Zâmbia por 1 a 0, em Saitama, e terminou a fase de grupos em segundo lugar no Grupo F. Andressa Alves marcou, de falta, o gol da partida. O Brasil terminou com os mesmos sete pontos da Holanda, que goleou a China por 8 a 2 e ficou em primeiro pelo saldo de gols. Na próxima sexta-feira, a seleção brasileira vai enfrentar o Canadá, em Miyagi, pelas quartas de final.

Vôlei feminino vence no sufoco

O Brasil bateu a República Dominicana por 3 sets a 2 e continua invicto após dois jogos no vôlei feminino. O placar de 15 a 12 no quinto set dá a ideia do tamanho da batalha na Arena Ariake. Fernanda Garay deu mais um show, com 26 pontos, e ofereceu a vitória de presente para Carol Gattaz, aniversariante do dia. A jogadora completa 40 anos.

Natação garante mais duas finais

Depois da medalha de bronze de Fernando Scheffer, a natação conquistou vaga em mais duas finais. O quarteto formado por Luiz Altamir, Fernando Scheffer, Murilo Sartori e Breno Correia ficou em oitavo lugar nas eliminatórias e se garantiu na decisão do revezamento 4x200m livre. Nos 800m livre, Guilherme Costa ficou em segundo em sua bateria e garantiu raia na briga por medalhas com o quinto melhor tempo geral. O revezamento volta a nadar esta noite. Costa volta à piscina na quarta-feira.

Bons resultados também na vela

Uma das esperanças de medalha para o Brasil, Martine Grael e Kahena Kunze tiveram um bom primeiro dia na vela classe 49er FX feminino. A dupla brasileira começou mal, com uma 15ª colocação na primeira regata, mas se recuperou nas duas seguintes. Terminou em quinto na segunda regata e venceu a terceira e última do dia. Com os resultados, Martina e Kahena estão na terceira colocação geral.

Representante brasileiro na classe Laser masculina, Robert Scheidt fez duas boas regatas das três disputadas nesta terça. Em um dia recheado de paralisações e atraso nas provas, o experiente velejador ficou em terceiro na primeira regata do dia e em quinto na sexta e última. Na quinta regata, o paulista terminou em 17º mas a pior colocação é descartada no ranking geral. Com os resultados, Scheidt subiu para a terceira colocação na tabela e está atrás apenas de Pavlos Kontides, do Chipre, e Matt Wearn, da Austrália. O brasileiro tem ainda mais quatro regatas pela frente para buscar a sexta medalha olímpica para o país.

Jorge Zarif teve bom início da primeira regata da vela Finn, mas desacelerou após a metade do percurso e caiu para a sétima colocação. O brasileiro chegou a liderar a prova até a quarta marca, porém perdeu o posto na reta final e caiu algumas posições. Velejador paulista ainda tem mais nove regatas pela frente para subir na classificação geral.

Na estreia da classe 49er, Marco Grael e Gabriel Borges disputaram apenas uma regata, porque as outras duas, que deveriam ter acontecido nesta terça-feira, foram adiadas. Eles terminaram na oitava colocação.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email