Quissamã vacina idosos do bairro Santa Catarina e recebe mais doses

Equipe vacinou idosos com 75 anos ou mais em Santa Catarina - Foto: Secom/Phillipe Moacyr

A Prefeitura de Quissamã avançou na campanha de imunização de idosos contra a Covid-19, nesta quinta-feira (11). A equipe de saúde vacinou pessoas com 75 anos ou mais em Santa Catarina, um dos bairros mais populosos do município. Na última semana, a nova fase do grupo prioritário foi iniciada por Machadinha, após a concretização da imunização dos profissionais da Saúde e da linha de frente do combate à doença. Também na manhã desta quinta, o Governo do Estado enviou remessa com 210 doses da CoronoVac.

O momento tão aguardado foi comemorado pelo aposentado Antônio Manuel Pereira, justamente no dia em que comemora 91 anos. Ele informou que não via a hora de ser um dos vacinados contra a Covid-19. Nos últimos meses, o ritmo do dia a dia foi desacelerado e alguns hábitos importantes foram adotados por ele: uso de máscara e higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel. Tudo para vencer mais essa batalha.

“Vim com a minha mulher, que tem quase 90 anos. Estamos acompanhando essa movimentação das vacinas em todo o mundo. Temos que estudar para saber das coisas, pois não podemos facilitar para a doença”, disse Antônio Manuel Pereira.

A Prefeitura vem seguindo o Plano Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde e as orientações da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Nesta semana, a equipe da Secretaria Municipal de Saúde começou a aplicação da segunda dose da vacina nos profissionais da linha de frente de combate à doença. A campanha de vacinação, em Quissamã, começou no dia 19 de janeiro. Todas as pessoas que foram imunizadas receberam a previsão de data da segunda dose e, por isso, devem apresentar o cartão de vacinação.

“Estamos trabalhando com um planejamento para que todos os grupos prioritários sejam respeitados neste início de vacinação contra a Covid-19. Com essa nova remessa, vamos avançar na imunização dos grupos prioritários dos idosos com 75 anos ou mais em mais bairros do município”, conta Natália Villaça, enfermeira do setor de imunização do município.

O planejamento tem seguido as orientações sobre a aplicação da segunda dose. No caso da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac, o reforço é realizado entre 14 e 28 dias após a primeira dose. Já a Oxford/AstraZeneca tem uma janela de 90 dias entre as doses.

Fonte: Secom/PMQ

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email