Quissamã tem três casos confirmados da nova variante da Covid-19

Equipe da Saúde se reuniu após receber nota técnica do Estado - Foto: Secom/Gabriel Macedo

A Prefeitura de Quissamã foi informada oficialmente pelo Governo do Estado do Rio, nesta sexta-feira (7), que foram identificados três pacientes infectados com a nova variante do coronavírus no município. Batizada de P.1.2, por ser uma mutação ocorrida na linhagem P1, a nova cepa foi detectada inicialmente na cidade vizinha de Conceição de Macabu.

No total, seis pacientes de Quissamã foram testados, com três casos sendo confirmados – média de 50% – o que desperta a atenção, já que a variante pode ser mais transmissível e letal. Após receber a nota do Estado, a Secretaria municipal de Saúde se reuniu para discutir o assunto.

– Estamos em contato com os órgãos de Saúde para que todas as medidas para reduzir os casos da Covid-19 em Quissamã sejam tomadas, mas isso só será possível com o apoio da população. Todos devem respeitar e seguir as medidas de proteção: usar máscara, evitar aglomerações, lavar as mãos com água e sabão ou higienizar com álcool em gel 70% – disse a prefeita Fátima Pacheco.

De acordo com a nota técnica da Secretaria de Estado de Saúde, a nova variante foi encontrada principalmente no Norte Fluminense. O relatório, realizado por uma equipe multidisciplinar de pesquisadores de laboratórios de diferentes instituições do Estado do Rio, também identificou casos em outros municípios, além de Quissamã e Conceição de Macabu: São Francisco do Itabapoana, Santa Maria Madalena, Areal, Bom Jardim, Macaé, Macuco, Rio das Ostras, Rio de Janeiro e Trajano de Moraes.

“Foram realizados seis testes para identificação da nova variante de Covid 19 e três deram positivos, um número que causa preocupação. Mais do que nunca, é preciso do comprometimento da população com as medidas de enfrentamento à Covid 19. O município vem desempenhando o seu papel, reforçando as ações na Saúde, mas todos precisam fazer a sua parte”, conta Leonardo Chagas, coordenador da Vigilância de Saúde de Quissamã.

Fonte: Secom/PMQ

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email