Quissamã faz cadastro de Auxílio para MEIs e Microempresas

Expediente na sede da Prefeitura fica restrito ao período de 8h às 13h - Foto: Secom

A Prefeitura de Quissamã abriu o cadastro para o Programa de Auxílio para Microempresas e Microempreendedores Individuais (MEIs) nesta quarta-feira (7), através de um link disponibilizado no site www.quissama.rj.gov.br. Será um investimento de R$ 1 milhão, com recursos municipais, com o objetivo de atender o setor que não pôde trabalhar por causa das medidas restritivas de enfrentamento à Covid-19 nas últimas semanas. O número de beneficiados e o valor individual do auxílio serão definidos após a conclusão da análise das inscrições, que podem ser realizadas até o dia 14.

 

O Programa de Auxílio para Microempresas e MEIs foi lançado na terça-feira (6) pela prefeita Fátima Pacheco, a secretária de Fazenda, Simone Moreira, e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Arnaldo Mattoso. As últimas restrições foram adotadas para conter o elevado número de casos de Covid-19 no município e em toda a região, seguindo recomendações do Ministério Público.

 

“Desde o início da pandemia, Quissamã não deixou de investir na Saúde, garantindo mais leitos e um investimento de cerca de R$ 2 milhões por mês no combate à doença. Mas, também tivemos cuidados com a economia, pois sabemos da importância para o sustento da nossa população. Paralelo a isso, também mantivemos os programas sociais, com investimento de aproximadamente R$ 1 milhão mensalmente em seis linhas, atendendo de criança a idosos. Agora, com um planejamento financeiro estruturado, estamos lançando esse auxílio para microempresas e MEIs, que não trabalharam durante o período de restrições”, disse a prefeita Fátima Pacheco, que vai enviar o projeto de lei do auxílio para a Câmara de Vereadores após a avaliação dos inscritos.

 

Nesse sentido, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo alerta que as pessoas devem respeitar os critérios estabelecidos para a solicitação do benefício. “Serão contemplados as microempresas e MEIs que não puderam exercer as suas atividades no período de restrições. Não é momento para tentar burlar isso, pois há muitas pessoas necessitando desse auxílio, o que deve ser respeitado”, conta Arnaldo Mattoso.

 

A secretária de Fazenda, Simone Moreira, ressalta a importância do planejamento financeiro realizado desde o início da pandemia, no ano passado, que garante o pagamento de salários, projetos sociais e outras ações em dia neste período muito delicado. “Realizamos o controle das contas para conseguir manter os compromissos, mesmo com a queda brusca de arrecadação do ano passado. Porém, em nosso pensamento, não poderíamos imaginar que a pior fase da pandemia ainda estaria por vir em 2021. Por isso, continuamos mantendo o planejamento para superar mais esses obstáculos”, avalia Simone Moreira.

 

Fonte: Secom/PMQ

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email