Novo decreto simplifica abertura de empresas e renovação de alvarás em Campos

Decreto representa uma enorme evolução para a agenda de desburocratização e liberdade econômica no município - Foto: Aldo Vianna
Visando desburocratizar cada vez mais o sistema de atendimento aos empresários e investidores do município, buscando fomentar a economia gerando mais emprego e renda, o prefeito Wladimir Garotinho publicou no Diário Oficial do Município o decreto 005/22 , que simplifica os procedimentos referentes ao licenciamento de estabelecimentos no município. A medida faz parte do conjunto de ações que vêm sendo desenvolvidas desde o início da atual gestão, como a emissão automática dos alvarás de funcionamento das empresas classificadas como baixo e médio risco, realizada no ano passado.  O decreto simplifica a abertura de empresas e a renovação de alvarás de funcionamento.
O prefeito Wladimir Garotinho divulgou a notícia nesta quinta-feira (20). “Uma boa notícia para empreendedores e empresários de Campos: a partir de agora, vamos ter a concessão de alvará de funcionamento para empreendimentos de baixo e médio risco de maneira automática. É menos papelada, menos burocracia e Campos no rumo certo do desenvolvimento”, disse o prefeito, ao lado do secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcelo Mérida.
– Esse decreto representa uma enorme evolução para a agenda de desburocratização e liberdade econômica no município. Na gestão do prefeito Wladimir Garotinho, os processos de registro e legalização de empresários e de pessoas jurídicas vêm recebendo um novo olhar. Antes, estes atos ficavam na Secretaria Municipal de Fazenda e, hoje, a visão é mais voltada para o desenvolvimento econômico – explica o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcelo Mérida.
As mudanças começaram em 2021. Primeiro, os processos de registro e legalização de empresários e pessoas jurídicas, que ficavam na Secretaria Municipal de Fazenda, passaram para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, uma tendência nacional. No decorrer de 2021, o secretário observou que o município deveria aderir à Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (REDESIM). O termo de adesão foi assinado pelo Prefeito Wladimir Garotinho no dia 05 de agosto de 2021, dando início à implementação do sistema REGIN (Registro Integrado) e à integração deste com os demais sistemas do Município, unificando os serviços e facilitando o processo para quem quer abrir uma empresa.
– À medida que a implementação e integração destas iniciativas foram sendo consolidadas, o tempo de emissão dos alvarás de funcionamento reduziu substancialmente. Tivemos novidades sobre este tema em âmbito federal, através da promulgação da Lei Federal n.º 14.195 em 26/08/2021. Dentre elas, ficou preconizada a emissão automática dos alvarás de funcionamento das empresas classificadas como baixo e médio risco – informa Mérida, acrescentando que, neste cenário, cabe ao município introduzir, gradativamente, uma série de facilidades para empresários.
A Equipe Fazendária do município considera a medida extremamente acertada e que vem acompanhando o cenário nacional. “A desburocratização e o princípio da liberdade econômica estão reguladas em lei federal aplicada em todo o país. A desburocratização é importante e necessária, pois nos coloca no mesmo patamar de grandes cidades que buscam facilitar a chegada, instalação e regularização de novas empresas, gerando empregando e fomentando a economia da cidade. Essa divisão de tarefas também foi de extrema importância. A Fazenda, em sua missão precípua, tem o dever de fiscalizar e arrecadar os tributos de competência municipal, ficando a emissão de licenças a cargo do desenvolvimento econômico e órgãos correlatos, de acordo com a atividade a ser desenvolvida”.
A emissão de alvará é regulamentada, através dos decretos municipais 235/2019 e 373/2020, mas precisava ser revista diante da adesão à REDESIM e da promulgação da Lei Federal n.º 14.195/2021. Entre as mudanças previstas no atual sistema, estão: os alvarás emitidos não serão cancelados automaticamente se os empresários e pessoas jurídicas pedirem a renovação; o documento permanecerá válido até a conclusão do pedido de renovação por parte do Município; o mesmo acontecerá em relação aos alvarás cassados, na hipótese de descumprimento de requisitos ou condições por parte do empresário; o documento continuará válido até a efetiva comunicação ao contribuinte.
Com o decreto, o município passará a adotar a classificação de risco proposta pela REDESIM. Nos casos em que o grau de risco da atividade seja considerado baixo ou médio, o alvará de funcionamento será emitido automaticamente, mediante autodeclaração do empresário ou pessoa jurídica.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email