Governo tenta agilizar aquisição de vacinas da Índia e Rússia

Compra, com objetivo de ampliar a vacinação, dependerá de aprovação da Anvisa - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério da Saúde dispensou o uso de licitação para compra das vacinas Covaxin, da Índia, e Sputnik V, da Rússia. O objetivo é dar mais agilidade ao processo de aquisição desses imunizantes para a campanha de vacinação contra a Covid-19. A compra ainda depende da aprovação para uso emergencial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

No total, serão disponibilizadas para a população 10 milhões de doses da Sputnik V e 20 milhões da Covaxin. As entregas devem começar em março e deverão seguir o seguinte cronograma:
Sputnik V
Março: 400 mil
Abril: 2 milhões
Maio: 7,6 milhões
Total: 10 milhões de doses
Covaxin
Março: 8 milhões
Abril: 8 milhões
Maio: 4 milhões
Total: 20 milhões de doses.

O investimento previsto é de R$ 639,6 milhões na vacina russa e R$ 1,614 bilhão na vacina da Índia.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email