Campos ganha Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança vítimas de violência

Centro é o primeiro do interior é vai funcionar no Hospital Ferreira Machado - Fotos: César Ferreira

O prefeito de Campos, Wladimir Garotinho, acompanhado da primeira dama Tassiana Oliveira, inaugurou na terça-feira (12) o Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança vítimas de violência (CAAC), que vai funcionar no Hospital Ferreira Machado (HFM). É a segunda unidade do Estado e a primeira instalada no interior.

Também participaram da cerimônia a promotora de Justiça de Tutela Coletiva da Infância e Juventude de Campos, Anik Rebelo Assed, e Denise Rivera, assessora técnica da Polícia Civil para assuntos de perícia.

Com ajuda da iniciativa privada, o espaço foi totalmente reformado, recebeu decoração temática, e vai oferecer, em um único local, serviços da Polícia Civil, Instituto Médico Legal (IML), assistência médica, apoio psicológico e social.

O prefeito Wladimir Garotinho destacou a importância do trabalho conjunto para a inauguração e destacou o apoio dos funcionários e da direção.

“Damos todo o suporte, mas quem faz o dia a dia são os funcionários e a direção. Eles estão de parabéns. Também recebemos apoio das empresas, das entidades, da Polícia Civil. É muito importante ter na cidade um polo regional, que vai atender a Campos e outros municípios”, frisou o prefeito.

 

 

A promotora Anik Rebelo Assed destacou que o CAAC é fruto de um termo de cooperação entre o MPRJ e o município para juntar em um único local todos os serviços de atendimento.

“ As vítimas serão trazidas para o Centro e receberão o acolhimento da assistente social e psicóloga, quando serão identificadas as medidas protetivas daquele caso”, afirmou a promotora, destacando que o próprio CAAC faz comunicação à rede de proteção, para que essas medidas possam ser aplicadas.

Denise Rivera, assessora técnica da Polícia Civil, lembrou do papel da família. “As mães têm que entender que elas precisam proteger seus filhos, independente da condição social. Elas têm que denunciar e saber que podem contar com a polícia, com o município, com o MPRJ. Nós estamos aqui para proteger”, completou.

O secretário municipal de Saúde, Paulo Hirano, frisou que o CAAC é um grande passo de um olhar especial a todas as crianças e adolescentes que sofrem o assédio e a violência “O olhar para esse grupo de crianças, nesse grau de vulnerabilidade de agressão que eles sofrem, é algo muito especial e importantíssimo. Quando a criança é exposta a uma situação como essa, ela fica fragilizada e nós conseguimos, com esse equipamento, que a criança não fique indo a vários locais. A criança será acolhida pela nossa equipe, tratada nesse ambiente adequado, com resolutividade mais rápida”, lembrou.

“Com a inauguração do CAAC, a sociedade passa a contar com a reunião dos serviços de assistência médica, psicossocial, perícia criminal e coleta de provas num só espaço humanizado, preparado e equipado pelo município no Hospital Ferreira Machado. Para esse fim, que em muito contribuirá para identificar os abusadores, inibir o número de casos e, principalmente, fortalecer a rede de proteção à Infância e Juventude”, acrescentou Aldesir Barreto, presidente da Fundação Municipal de Saúde.

Fonte: SubCom/PMCG

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email