Auxílio Emergencial é prorrogado por mais três meses

O presidente da República, Jair Bolsonaro, editou nesta segunda-feira (5/7) decreto que prorroga, pelo período complementar de três meses, o pagamento do Auxílio Emergencial 2021. Segundo o Ministério da Cidadania os valores serão mantidos.

O benefício tem valor médio de R$ 250, exceção às mulheres chefes de família monoparental (criam os filhos sozinhas), que recebem R$ 375, e os indivíduos que moram sozinhos (família unipessoal), que recebem R$ 150.

Instituído pela Medida Provisória (MP) nº 1039, o auxílio emergencial tinha a previsão inicial de ser pago em quatro parcelas, agora chegará a sete parcelas.
“Estamos prorrogando o Auxílio Emergencial por mais três meses, agosto setembro e outubro, enquanto acertamos o valor de um novo programa social do governo”, projetou o presidente da República, Jair Bolsonaro.
A MP previu a possibilidade de prorrogação do benefício desde que observada a disponibilidade orçamentária e financeira, o que ocorre agora com a extensão dos créditos por mais três meses, totalizando sete parcelas do benefício.

Segundo o decreto, para receber o Auxílio Emergencial 2021 por esse período complementar, o beneficiário deve cumprir os requisitos estabelecidos pela MP. O benefício será operacionalizado e pago pelos meios e mecanismos já utilizados no pagamento realizado de abril até julho.

 

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email